Keblinger

Keblinger

Sucesso Depende de SORTE?

18 março 2010
O post é um pouco longo, mas leia até o fim que você vai gostar.

“Sujeito de sorte, conseguiu um belo emprego”
“O fulano não teve sorte na vida por isso está na situação que está”
“O Paulo deu sorte em conseguir aquele contrato”
“Quase comprei aquele carro, mas não tive sorte, foi vendido no dia anterior”
“O cara começou pequeno e deu sorte, veja o império que ele tem”
Creio que você já ouviu inúmeras vezes estás e outras frases com a palavra sorte, talvez você também já tenha falado algo parecido quando se referia a sucesso profissional.

O que vem a ser uma pessoa de sorte?  Como ter sorte?  O que é a sorte?

Se analisarmos a sorte sobre a ótica da razão, veremos que a ciência não está muito preocupada com sorte ou azar, e sim com os fenômenos que acontecem. Várias ferramentas são utilizadas para estudar estes fenômenos.

Estatística - É a ciência que, a partir dos dados observados, procura um modelo probabilístico que os explique e preveja o que vai acontecer nesse tipo de experimento. É usada para estudar os fatos que podem ou não apresentarem simetrias ou relações, como no caso de sinistros de uma seguradora.
Lei dos Ciclos - Segundo esta lei há fenômenos que são repetidos de forma cíclica ao longo do tempo. Conhecer os ciclos permitir prever e controlar os eventos que parecem ser ao acaso. É o caso da temperatura da terra; há cíclicos de aumento e de diminuição na temperatura.
Teoria da Probabilidade - É uma ferramenta de cálculo que permite medir as possibilidades que existem de um determinado acontecimento ocorrer. Para calcular a saída de algum número num jogo de loteria, observa-se o fenômeno, freqüência com que produz resultados e constrói-se um modelo que permita fazer previsões.
Lei dos Grandes Números - Mostra que muitas coisas que parecem estranhas, são na verdade muito prováveis de acontecer se a amostra estudada por grande. Pode parecer sorte que uma pessoa ganhe duas vezes na loteria, pensando que as probabilidades disso ocorrer sejam mínimas. O New York Times contou a história de uma mulher de New Jersey que ganhou duas vezes a loteria americana, dizendo que a probabilidade desta ocorrência era 01 em 17 trilhões. Contudo os estatísticos Stephen Sameus e George McCabe da Universidade de Purdue calcularam a probabilidade de alguém ganhar a loteria duas vezes em um espaço de 4 meses como sendo de 1 para 30. Por quê? Por que os jogadores não compram um bilhete para cada uma das loterias vencedoras, compram vários bilhetes múltiplos por semana. Sorte ou probabilidade?
Lei dos Acontecimentos em Série - “Uma desgraça nunca vem só”, pode ser verdade em certos casos. Este ditado é verdadeiro ganhando há relação entre os acontecimentos, exemplo: a probabilidade de ocorrer um terremoto e uma epidemia ao mesmo tempo é bastante reduzida, porém quando acontece um terremoto a probabilidade de acontecer uma epidemia é grande em função da contaminação da água potável, falta de infra-estrutura e abastecimento.

Certo, mas o que é sorte?

Se a matemática não pode explicar o que é “sorte” temos que partir para outro enfoque, que a sorte não pode ser analisada fora do contexto da vida de cada um. Na verdade, são as pessoas que encaram determinado momento ou situação como sendo de sorte ou azar, um acontecimento pode significar sorte para determinada pessoa e azar para outra. A sorte depende do esquema mental de cada um. As pessoas não fazem a realidade, elas a interpretam através da suas percepções, crenças e valores pessoais, cada um percebe o mundo de um jeito, uma realidade se sorte ou azar.

Vamos testar este conceito. No quadro ao lado olhe bem fixamente no cruzamento das linhas brancas e responda:

Existe ou não uma bolinha cinza no cruzamento das linhas?

A sorte é como esta bolinha, em um momento ela pode estar lá (sorte) em outro pode ser que não (azar) quem enxerga de um jeito ou de outro é você. Como no copo de água meio cheio ou meio vazio, quem acredita que tem sorte tudo que acontece é bom, quem acredita que tem azar só vê as coisas ruins.

A crença na “falta de sorte” esconde uma atitude para interpretar de forma negativa tudo o que acontece na vida, mesmo que os fatos ocorridos sejam comuns a todos, está crença também pode ser usada para desculpar eventuais fracassos. Quando alguma coisa não vai bem, a culpa é nossa ou do mundo exterior? A pessoa que acredita no mundo e nos outros como culpados pelos seus fracassos, naturalmente acredita que não tem sorte. Já, a pessoa que está centrada e assume sua responsabilidade perante a sua vida, acaba por construir o seu próprio destino, ou seja, sua sorte. A pessoa que acredita na falta de sorte acaba não agindo, mesmo tendo todas possibilidades e potencial, ela julga que não vale a pena, pois é uma pessoa azarada.


Como ter sorte?


Para ter sorte não existe fórmula mágica ou milagrosa, existem atitudes que devem ser trabalhadas. Dois pesquisadores estudaram pessoas para descobrir um padrão de atitudes dos “sortudos”, um deles é o Dr. Albert Carr que publicou o livro “Atrair Boa Sorte” e o outro o inglês Richard Wiseman da Universidade de Londres que durante quatro anos, estudou a história de 700 pessoas que se consideravam muito “sortudas”, ou tremendamente “azaradas”. As dicas deles sobre atrair sorte são:


Esteja Sempre Tranqüilo - Ansiedade e estresse impedem que os acontecimentos positivos do dia-a-dia sejam aproveitados, mesmo quando eles são evidentes. Além disso, a ansiedade e o estresse potencializam o efeito contrário já que focam a atenção em perigos ou riscos imaginários. Ser afobado, explosivo e imediatista cria uma nuvem nos olhos e impede de ver as oportunidades. Calma e tranqüilidade são fundamentais para atrair sorte.

Aumente sua Energia - Altos níveis de energia fazem com que nossa mente fique mais ativa para analisar e perceber os acontecimentos, e ajuda a ter reflexos prontos para agir rapidamente. Alimentar-se bem e saudavelmente, fazer exercícios, dormir bem, ir ao médico regularmente, praticar algum tipo de meditação, etc melhoram os níveis de energia e a auto-estima. Se você fica em uma festa até as 6h da manhã, comendo e bebendo; e às 8h faz um teste para um novo emprego, com certeza sua chance de ter sucesso vai ser reduzida, não tem nada haver com sorte se não conseguir o emprego.

Seja Generoso - As ações de generosidade praticadas desinteressadamente mantêm a nossa presença nas mentes das outras pessoas com quem nos relacionamos, e aumenta as possibilidades de sermos contemplados com alguma ação positiva delas. A generosidade também informa aos nossos circuitos cerebrais que temos autoconfiança, o que facilita vermos coisas boas na vida. Dê para receber. O egoísmo convida a má sorte.

Esteja Consciente das suas Capacidades - Devemos ser realistas quanto aos nossos pontos fortes e fracos, procurando melhorar aquilo que não estiver satisfatório. A oportunidade associada com a competência é que resulta em sorte, sem algumas atitudes como a iniciativa, nada pode ser aproveitada. Na maioria das vezes, não é azar é falta de preparo.

Use também a Intuição - Esta faculdade ajuda a reconhecer se outras pessoas ou momentos são favoráveis ou não para o nosso sucesso. Nos dias em que intuir que não está com sorte você deve agir com maior prudência. A intuição e a razão são irmãs gêmeas para atrair a sorte, devem sempre andar juntas.

Evite a Inércia - O tédio, aborrecimento e a paralisia mental podem ser grandes obstáculos para ter sorte, já que pessoas nestes estados tendem a se entusiasmar facilmente com qualquer aceno que lhes possa provocar emoções, deixando de calcular os riscos de forma adequada e expondo-se aos perigos do azar.

Aproveite as Oportunidades - Para poder aproveitar bem as oportunidades, antes de tudo você deve saber claramente o que quer e pretende na vida. Ter a noção exata daquilo que se quer é fundamental para atrair sorte e oportunidades. Ter o seu objetivo de vida claro talvez seja o primeiro passo. Se você não sabe aonde quer chegar, como pode saber se o que acontece é sorte ou azar.


Sorte ou azar nada mais é do que uma atitude frente a uma situação, como tudo na vida sorte também é uma construção pessoal e individualizada feita através do autoconhecimento.


Bom. Para aqueles que ainda acreditam na sorte como algo externo, objetos ou pessoas, e que não possuem nenhum controle sobre estes aspectos existe sempre a saída da superstição. A superstição se baseia na dúvida em relação ao futuro, na falta de confiança própria, na vaidade, no orgulho, na preguiça.
A superstição pode alcançar qualquer pessoa, independente de seu estado social e intelectual. O supersticioso atribui uma relação de causa e efeito entre uma situação e um objeto ou pessoa, fazendo uma analogia com a sorte ou azar; uma vez feita está associação acaba por atribuir poder a este objeto ou a pessoa. Agora não se engane, não há amuleto que faça trazer sorte ou evitar o azar se a pessoa não mudar sua atitude interior frente a vida. Praticamente todas as culturas têm suas superstições sobre sorte e azar, enumerei algumas a título de curiosidade:


Pata de Coelho – Atrai sorte. Esta tradição reporta-se à lebre, ainda que pela sua semelhança com o coelho, lhe tenham sido atribuídos os seus poderes. Na idade Média pensava-se que andar com osso da pata de uma lebre ajudava a combater o reumatismo.

Corcundas – Atrai a sorte. Há paises em que se crê que passar um bilhete de loteria pelo dorso de um corcunda atrai boa sorte. Na idade média atribuir-se poderes tanto benéficos como maléficos a pessoas ou objetos fora dos padrões socialmente aceitos.

Passar por Baixo de uma Escada – Atrai o azar. Em tempos antigos o triângulo era símbolo sagrado, pelo que era sacrilégio passar por baixo dele. Esta crença foi aplicada às escadas que, encostadas na parede, formam um triângulo.

Quebrar um Espelho – Atrai o azar. Crê-se que é responsável por sete anos de azar porque o espelho era o meio de adivinhação usado pelos magos da idade média, quando o espelho estilhaçava era para não mostrar o futuro recheado de desgraças do consulente.

Derramar Sal – Atrai desgraça. Isto obedece a um significado simbólico da idade Média, Judas teria vertido sal na última ceia. Há também outra explicação a que o sal era um bem muito apreciado e caro e quem o derramava atrai má sorte. Seria como rasgar dinheiro.

Na Indonésia – Tem-se uma relação de troca com a fonte de sorte. Se a divindade não cumprir o que lhe foi pedido deixa de receber oferendas e é até insultada publicamente, até atender ao pedido.

Na África Oriental – Os Nyoro de Uganda chamam “mahano” ao poder que possui qualquer objeto estranho ao seu dia-a-dia, este objeto pode atrair sorte ou azar. È como se em nossa sociedade alguém olhasse um par de esquis para neve (não comum no nosso dia-a-dia) e a ele atribui-se a capacidade de atrair sorte ou azar.

Na Zâmbia – Os Ndembu acreditam que a sorte para a caça está localizada no incisivo superior direito das pessoas. Quando alguém morre a primeira coisa é arrancar este dente que é utilizado pelos parentes como amuleto de sorte.

Abrir um Guarda-Chuva Dentro de Casa – Atrai o azar. A crença que este procedimento atrai o azar tem origem no século XVIII. Acreditava-se que a casa protegia os moradores de todos os males físicos e sobrenaturais, não tolerando nenhuma proteção adicional, como é a proporcionada pelo guarda-chuva.

Na Polinésia – Para atrair sorte o povo Tanga acredita que é necessário inverter a ordem social e transgredir as leis. Assim, um caçador que queira apanhar um animal grande para o jantar, tem de unir-se incestuosamente com a sua filha para adquirir sorte e poder.

Nota de Dinheiro no Sapato – Atrai sorte. Os orientais dizem que a energia entra no nosso corpo pelos pés. Vai daí, o dinheiro no sapato atrai mais e mais riquezas.

Na Áustria - Os austríacos têm o hábito de jogar chumbo derretido num copo com água no momento em que o relógio soa á zero hora de um novo ano. As figuras que surgem quando o chumbo esfria são guardadas pelas pessoas como um amuleto que irá ajudar na realização dos pedidos feitos na passagem do ano.

Na China - O Ano Novo é celebrado durante seis semanas entre os meses de janeiro e fevereiro. Tradicionalmente, nesse período os chineses fazem uma bela faxina em suas casas para espantar os maus espíritos e atrair boa sorte. Na noite da véspera do novo ano, todas as luzes ficam acesas para representar calor humano, amizade e reconciliação. À meia-noite, há uma grande queima de fogos. Os chineses acreditam que o barulho do foguetório espanta os espíritos indesejáveis.

Na Dinamarca - Depois de uma ceia a base de peixes e batatas, os dinamarqueses aguardam ansiosamente pela meia-noite. Quando o relógio está preste a soar doze badaladas, todos na família sobem em cadeiras. Assim que dá meia-noite, pulam da cadeira para o novo ano cheio de sorte.

Na Escócia - Existe uma superstição bem engraçada sobre a primeira visita que se recebe no ano. Se for um homem moreno, ótimo. É um bom presságio. Se for um sujeito ruivo, a visita é considerada um mau agouro. Mas eles acreditam que azar mesmo terá aquele que abrir as portas para uma mulher.

No Vietnã - Os vietnamitas comemoram o Ano Novo, que eles chamam de Tet, no dia 10 de fevereiro. Nessa data, todos acordam cedo e vão à igreja. Mulheres usam vestes vermelhas e amarelas (porque são as cores da bandeira do país) e os homens usam roupas pretas. Na igreja, comem um bolo especial, feito com arroz, feijão e carne de porco, que atrai a sorte Depois de meia hora, são distribuídos "envelopes vermelhos" para as crianças, cada um com algum dinheiro dentro para atrair prosperidade para a família.


E agora, você acredita ainda que o Sucesso Profissional depende de sorte.


 
 

0 comentários:

 

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O FOGO.

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - A RODA.

CONVERSAR ON-LINE

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O 1º PASSO É SEU.

RECEBA BOX H NO SEU E-MAIL.

Copyright 2008-2012 © HOME I Homero Fischer All Rights Reserved • Design by Dzignine