Keblinger

Keblinger

A Web e Você - Pesquisa.

20 abril 2010
Saiu no dia 16/04/2010 (sexta feira) os resultados da pesquisa “Decodificando as Necessidades Digitais” realizada pela TNS Research International.

Ela permite uma série de reflexões sobre o uso da internet no Brasil e suas implicações para atuação das empresas através desta mídia.

A pesquisa entrevistou mil usuários de internet, com 16 a 35 anos, em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Salvador e aponta que:
a maioria dos entrevistados (99%) utiliza prioritariamente a rede para enviar e receber emails, em segundo lugar com (93%) para verificar suas contas nas redes sociais, seguida por participar de chats online/mensagens instantâneas (92%), fazer uploads de fotos ou vídeos ou escrever mensagens para suas redes sociais (90%) ou para o Twittar (44%).

O motivo que faz os internautas a utilizarem as redes sociais são: acesso e compartilhamento de informações (43%), uso de espaço pessoal (32%) grupos de amigos (24%), mostrar diversas facetas da personalidade (22%) ou, ainda fugir da pressão diária e ter liberdade de expressão (21%).

De acordo com a gerente da área de Consumo da TNS Research International responsável pelo estudo, as comunidades virtuais oferecem às empresas uma oportunidade de interagir e gerar identificação com o consumidor. “Mas isso deve ser feito de forma sutil e não invasiva”, avisa.

Um exemplo recente desse direcionamento foi a iniciativa da rede americana de café Starbucks que, por ocasião do recente terremoto no Haiti, reuniu em sua página no Facebook diversas celebridades que se propuseram a colaborar com a causa. “Foi uma forma eficaz de fazer marketing institucional sem lançar mão da propaganda direta”.

O estudo da TNS constatou também que 56% dos entrevistados escrevem em blogs, 63% comentam experiências sobre produtos e serviços e 52% acessam essas mídias para obter informações sobre o que pretendem comprar.

De acordo com os resultados do levantamento, 92% dos usuários de internet pesquisam sobre produtos ou serviços em sites de e-commerce ou comparam preços em websites e 76% procuram essas informações em fóruns ou blogs.

O boca a boca virtual também começa a ganhar credibilidade, uma vez que 50% deles já mudaram de opinião sobre a eventual compra de um produto, baseando-se em uma avaliação negativa e 28% decidiram uma compra em função de avaliação de fóruns.

Implicações destes resultados para o seu negócio e sua vida profissional.

1 – Você tem que estar presente na web, se não você não existe.

2 – O e-mail (99%), as redes sociais (93%), e os chats (92%) estão se tornando cada vez mais a melhor maneira de fazer contato com seu público alvo.

3 - Apresentar de maneira criativa o que você faz através de vídeos, fotos e imagens é uma boa estratégia, (90% fazem uploads). O Twitter (44%) como forma de comunicação interativa e instantânea com o cliente é uma opção que você deveria pensar com carinho.

4 – Não adianta mais ter aquele site bonitinho da empresa, oferecendo seus produtos ou serviços, o povo que usa internet busca informação e opiniões sobre você. Vejas os números: 92% pesquisam na web antes de comprar algo, 76% procuram informações sobre você antes de comprarem. Ou você tem uma rede que fornece as informações que eles desejam ou alguém vai fazer isto por você, a seu favor ou contra.

5 – O boca a boca virtual é muito mais rápido, tome cuidado 50% dos pesquisados afirmam que já mudaram de opinião sobre uma compra, após ouvirem comentários desfavoráveis na web e 28% decidiram comprar com base nas informações obtidas em redes sociais. Qual sua imagem na web?

6 – O seu vendedor não pode mais ser aquele velho vendedor, que tenta convencer o cliente a comprar, a web mudou isto, seu vendedor deve ser um consultor para o cliente, deve ter preparo para ajudar o cliente na sua decisão de comprar, e não malhar algum produto ou serviços. O treinamento do seu vendedor não é mais em técnicas de venda, é em técnicas de relacionamento, auxílio e acompanhamento do cliente.

Esta mudança na maneira como as coisas são comercializadas veio para ficar, e vai se intensificar cada vez mais, você tem que se adaptar a ela ou em pouco tempo estará fora do mercado. Comece pensando no que você faz de diferente com estás mídias, é difícil eu sei, mas deve ser feito se você pretende crescer.


0 comentários:

 

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O FOGO.

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - A RODA.

CONVERSAR ON-LINE

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O 1º PASSO É SEU.

RECEBA BOX H NO SEU E-MAIL.

Copyright 2008-2012 © HOME I Homero Fischer All Rights Reserved • Design by Dzignine