Keblinger

Keblinger

A concorrência agradece sua propaganda ruim.

12 outubro 2010
Propaganda é o que não falta em qualquer mídia possível. Todos os dias somos confrontados com uma montanha de publicidade, a maioria delas é ruim, sem charme e pouco criativas, sem falar das cópias, ou seja, o mesmo formato, mesmo apelo (normalmente preço), mesmo visual, etc.

Acredito que apresentar coisas ruins, é o mesmo que jogar dinheiro fora, talvez no curto prazo seja bom para a agência que fez, pois recebeu,


mas a médio e longo prazo é um desastre inclusive para a agência, pois não trouxe incremento algum para o cliente.

Confesso que sou crítico com as propagandas que vejo, procuro fazer uma análise da mensagem, forma, criatividade, diferencial de cada uma. Sempre pensei: “Será que as outras pessoas também fazem alguma análise crítica sobre as propagandas que vem?”

Descobri uma pesquisa americana que mostra exatamente isto, vincular uma propaganda ruim, além da perda de dinheiro e tempo é uma boa maneira de empurrar os consumidores para o concorrente, em muitos casos uma propaganda grátis para os concorrentes.

A pesquisa perguntou a 2.194 adultos americanos o seguinte: “Você alguma vez deixou de comprar determinado produto ou serviço por causa da propaganda?” Respostas:

35% afirmaram que sim, por achar a propaganda desagradável.

28% afirmaram que sim, por não gostar da voz ou do ator.

27% afirmaram que sim, por não gostar do programa ou do evento onde o produto/serviço aparecia.

Nos casos em que a propaganda ruim não fez o consumidor trocar o produto/serviços, ainda assim:

44% afirmaram que consideraram a hipótese de não comprar o produto por achar a propaganda desagradável ou não gostar do ator.

20% afirmaram que consideraram a hipótese de não comprar por não gostar do programa ou evento onde a propaganda aparecia.

O percentual de consumidores que não foram afetados pela propaganda ruim é alto, mas não menos preocupante. No mercado altamente competitivo que vivemos hoje, qualquer percentual de clientes que perdermos, por menor que seja faz a diferença nos resultados.

A pesquisa mostra que a qualidade da propaganda é muito importante, e se jogar dinheiro fora fazendo uma propaganda ruim já é um problema, imagine esse dinheiro indo para a concorrência.

A falta de conhecimento leva muitos empreendedores a dar pouca ou nenhuma atenção para o tipo de propaganda que fazem dos seus negócios. Muitas vezes estão mais preocupados com os custos e não com a qualidade daquilo que iram apresentar para os consumidores através da sua publicidade. Esquecem que a propaganda da empresa é um cartão de visita e deve motivar o consumidor a ir de encontro a que oferecem. Economizar contratando aquele sobrinho que está no 3º ano de Publicidade pode não ser economia, mas prejuízo.

Embora vejamos muitas propagandas ruins em pequenos e médios negócios, até por falta de conhecimento, seria injusto falar que propaganda ruim se resume a este segmento de empresas, muitas grandes empresas com agências de nome fazem porcarias também. Vejamos 2 exemplos:

Uma que deixa a desejar é do SpaceFox. Alguem pode explicar o que tem haver uma ovelha com o automóvel, é um caso de zoofilia com o pobre animal; e aquela água que a ovelha solta é o que; qual a mensagem motivadora para o consumidor comprar um SpaceFox. Explique-me.



 

Uma que vai direto ao ponto. Somos melhores que os outros; propaganda audaz, criativa e corajosa, passa a mensagem de que a Nissan põe tanta fé no seu taco que pode até se comparar com a concorrência. Concorda?



 

Fonte media blogs

0 comentários:

 

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O FOGO.

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - A RODA.

CONVERSAR ON-LINE

RESISTÊNCIA A MUDANÇAS - O 1º PASSO É SEU.

RECEBA BOX H NO SEU E-MAIL.

Copyright 2008-2012 © HOME I Homero Fischer All Rights Reserved • Design by Dzignine